Textos



 

BAFAFÁ

Joelbson era o primeiro presidente da Câmara Legislativa de Bom Jesus de Alves, município recem desmembrado de Alves da Covinha...
Por um ajeitamento incompreensível ainda, conseguiu autorização para participar oficialmente de um Congresso em Paris.
Levou consigo um major, chefe de Gabinete do prefeito Neris.

La foram eles e no hotel, a reserva havia sido feita para um quarto de casal.

A viagem veio a tona na pequena cidade, mais pelo valor gasto entre passagens e estadia, é o que discutiam oficialmente, mas à boca miuda, se haveria de fato ou não um romance entre os dois, já que o major era casado e aparentemente bem casado.
A esposa, rica fazendeira da região, 3 filhos de sangue e um adotado recentemente.

O vereador solteirão; nunca o souberam com namorada nenhuma, também nunca havia sido ventilado nada de sua vida sexual...
Mas esse escândalo descoberto por um jornalzinho do interior, estava colocando toda a sua idoneidade à prova.

Eles disseram que houvera um engano do hotel, mas não afirmaram que trocaram de quarto. As más línguas diziam que não era uma reserva de quarto, mas uma reserva para se ficar de quatro.

O major, homem dos seus cinquenta e poucos anos, forte, corpo em forma para a idade, passou a andar cabisbaixo pela cidade, quando a bomba estourou.
E Joelbson dizia aos mais íntimos, com um veio de orgulho disfarçado, que a companhia do major era questão meramente oficial, já que o convite para o tal Congresso era extenso ao Prefeito e este mandou seu chefe de gabinete representando.

Certo é a discussão sobre os valores gastos, cerca de 50 mil reais, para um município de poucos recursos e recém criado.
O entrevero entre a Câmara e o povo estava armado e para não perder o prestígio, o prefeito pulou fora desta, dizendo que a insistência para a ída do major foi por causa de reinterados pedidos do vereador.

Certo pelo incerto, o bafafá estava alastrado.

 
Ene Ribeiro
Enviado por Ene Ribeiro em 16/06/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários